Estação Campact

Estação Compacta para Tratamento de Efluentes Sanitários.

 

A unidade CAMPACT foi desenvolvida especialmente para tratar os efluentes sanitários de pequenas comunidades.

 

Como exemplos mais freqüentes podemos citar: indústrias, hotéis, pequenas cidades, áreas de camping, condomínios, conjuntos residênciais e outros.

 

Tanto o processo de tratamento, como os equipamentos empregados na estação, foram selecionados com a finalidade de se obter baixos custos operacionais e mínima manutenção.

 

As unidades CAMPACT encontram-se disponíveis nos tamanhos 500 / 1.000 / 1.500 / 2.000 / 2.500 / 3.000 / 4.000 e 5.000, correspondendo cada número, à população atendida.

 

PROCESSO DE TRATAMENTO

 

O processo de tratamento biológico utilizado (lodo ativado) é totalmente aeróbio, dispensando a decantação primária.

Dependendo das condições locais de instalação e dos requisitos específicos de emissão do efluente tratado, o sistema poderá ser dotado de elevatória de esgoto bruto, caixa removedora de areia e desinfecção do efluente tratado (cloração, ozonização, ultravioleta, etc.). Essas etapas são opcionais, devendo seu emprego ser discutido caso a caso.

 

DESCRIÇÃO DA INSTALAÇÃO

 

O efluente bruto é aduzido diretamente no tanque de aeração, após ser interceptado por uma grade, cuja finalidade é a retenção de sólidos grosseiros (estopas, plásticos, tecidos, etc.), que poderiam perturbar as demais etapas do tratamento, além de contribuírem desfavoravelmente para o aspecto geral da planta.

 

No primeiro estágio do processo de aeração, ocorre o desenvolvimento e o crescimento de microorganismos aeróbios, estimulados pela introdução de oxigênio. O material orgânico presente no efluente bruto é assimilado por esses microorganismos e convertido em gases inodoros (CO2, N2), além de mais microorganismos.

 

Numa segunda etapa, ocorre a separação entre o lodo biológico e a água, constituindo-se esta última, no efluente biologicamente tratado. Essa separação ocorre no compartimento de decantação.

 

O lodo sedimentado é retornado para o compartimento de aeração (ativado) através de bombas.

 

O excesso de lodo (decorrente do crescimento da população de microrganismos) é desviado para o compartimento de estabilização, onde será privado de alimento, e oxidado (mineralizado) pela ação do oxigênio introduzido por uma aerador Turbo Air.

 

Nos modelos 500 e 1.000, a sedimentação ocorre em um tanque estático, sem mecanismo raspador de lodo. Nos demais modelos o lodo é coletado por mecanismos raspadores de fundo.

 

Após a etapa de estabilização, o lodo pode ser disposto diretamente em leitos de secagem, ou ser desaguado por qualquer outro meio, sem o risco de geração de odores ofensivos.

 

Numa das paredes da unidade é instalado o painel de força e comando, o qual controla todos os motores da planta.

 

Critérios de Dimensionamento

 

Vazão Diária

250  l/d.hab.

Vazão de Pico

25   l/h.hab.

DBO5

60 g/d.hab.

 

Padronização para Tanques em Concreto

 

População

500

1.000

1.500

2.000

2.500

3.000

4.000

5.000

Elevatória (opcional)
Capacidade (m³/h)
N° de Bombas x Cap.

12,5
3×6,25

25
3×12,5

37,5
3×18,75

50
3×25

62,5
3×31,75

75
3×37,5

100
3×50

125
3×62,5

Tanque de Aeração
Volume (m³)
Aeradores Turbo Air
Potência (CV)

30
1
3

60
1
7,5

90
1
10

120
1
15

150
1
15

180
2
10

240
2
15

300
2
15

Tanque de Estabilização
Volume (m³)
Aeradores Turbo Air
Potência (CV)

20
1
3

40
1
3

60
1
7,5

80
1
7,5

100
1
10

120
1
15

160
1
15

200
1
15

Tanque de Sedimentação
Área superficial (m²)

X
15,6

X
32

F
45

F
60

F
76

F
95

F
125

F
155

Retorno de Lodo
Capacidade (m³/h)

10

20

30

40

50

60

80

100

X = Decantador Estático

F = Decantador Macanizado

 

Campact Modelo 500

 

Campact Modelo 1000

 

Campact Modelo 1.500, 2.000, 2.500 e 3.000

 

Campact Modelo 4.000 e 5.000

 

(ver arquivo fotográfico)

   
   
 

Marca Registrada da Oxilprema Equipamentos para Saneamento Ltda.